Planejamento de blogs e sites – Parte I

22/09/2015 Planejamento // marketing

Lá vamos nós para o primeiro post da série Planejamento de blogs e sites. Pegue seu café e vamos começar! :)

Quanto você conhece sobre seu negócio?

Imagem: George Yanakiev, em CC0 – 1.0.

Seu negócio

Parece óbvio dizer que é imprescindível conhecer muito bem os produtos/serviços que oferecemos, mas acredite: a experiência colhendo briefings mostra que nem todo mundo tem clareza total sobre os produtos que vende e/ou serviços que presta. Especialmente se for um empreendedor novato, é comum que algumas coisas fiquem meio confusas, nebulosas. Mas nem tudo que é comum é positivo, certo?

Planejar implica em se antecipar às possibilidades futuras e se preparar e implantar hoje coisas que favoreçam o que vem pela frente. Como você se vê daqui a dez anos? Pretende ter montado uma empresa ou almeja continuar trabalhando como autônomo? Você já tem um emprego, pretende mantê-lo e seu blog é para divulgar seu nome no mercado pois deseja se tornar professor ou dar palestras e conferências? Para alcançar os objetivos é preciso primeiro saber exatamente onde você está agora – e é sobre isso que essa primeira parte trata: do seu momento presente.

Reflita sobre tudo isso e não vá adiante enquanto não tiver respostas claras. E escreva. Enquanto as ideias ficam apenas na cabeça, ficam nebulosas; escrever esclarece, joga luz, traz para o real.

 

Nome da marca

Você é um profissional autônomo e pretende usar seu próprio nome ou vai criar um nome como o de uma empresa? Essa decisão é estratégica, analise bem os prós e contras de cada opção antes de decidir que nome usará. Caso pretenda usar seu nome, fale em voz alta todas as combinações possíveis do seu nome com cada um dos seus sobrenomes para ver qual tem melhor sonoridade, se não há cacofonia, se é fácil de escrever. Imagine-se soletrando seu nome e sobrenome no telefone para alguém, soletre em voz alta; esse exercício pode parecer bobo, mas muitas vezes é o que define qual sua melhor opção.

O mesmo vale para nomes de empresa: fale em voz alta, soletre. E em ambos os casos pesquise na internet para ver o que aparece. Busque no Google as combinações possíveis do seu nome para ver se não há muitos homônimos, verifique se os nomes de empresa pensados não apresentam resultados que possam ser associados negativamente a sua marca.

 

Título profissional/Slogan

Considere fortemente criar um slogan. Se o nome da sua marca for seu próprio nome, seu título profissional pode ser usado como slogan, mas se for o nome de uma empresa, invista tempo e pesquisa para criar um slogan. Mas atenção: quem cria o slogan é a Criação, não o Planejamento. Como você não contratou uma agência, não há departamento de Criação para fazer isso por você, ou seja, você mesmo terá que criar seu slogan – mas dependendo do planner que tiver contratado, ele poderá norteá-lo nesse processo.

 

Área de atuação/nicho do blog ou site

Novamente uma questão que parece óbvia, mas que nem todos definem, especialmente se for um blog por hobby. Sabia que quando você vai inserir seu site/blog no Google Search Console você precisa especificar qual a área do site/blog? E que informações falsas podem resultar em punição do Google? E definir isso pode ser confuso no Search Console, pois a lista não abarca todas as possíveis especifidades, então imagine a dificuldade caso você não saiba bem onde se encaixa. Talvez agora essa questão não lhe pareça útil escrever, mas guarde-a e quando falarmos sobre concorrência você entenderá melhor a importância de colocar no papel qual sua área de atuação ou nicho do seu blog.

 

Histórico

Talvez você pense que só é importante escrever isso se for para outra pessoa ler e fazer seu planejamento, mas pode confiar: quando você começa a escrever sua trajetória, muitas coisas vão ficando mais claras. Ao relatar um declínio, por exemplo, você identifica melhor quais foram as ações tomadas antes que possam ter lhe prejudicado. Em última instância, escrever seu histórico serve para, no mínimo, você olhar e pensar: “Uau! Quanto já estudei sobre isso, quanto melhorei, quanta experiência acumulei”. E, assim, você se sentirá mais confiante até mesmo para definir o valor dos seus serviços e produtos.

 

Relação custo x benefício

Qual o custo do seu produto/serviço para seus clientes? Quais benefícios seus produtos/serviços oferecem? Seja realista e honesto: não invente benefícios, mentir para si mesmo não vai ajudar em nada. Se você mascarar a realidade, lidará com a fantasia e não com a realidade do seu mercado e, portanto, ficará distante dos seus objetivos. Além disso,  é o cenário real que permitirá identificar quais suas vantagens, desvantagens e diferenciais perante sua concorrência.

 

Logística

Como seus produtos/serviços são oferecidos e vendidos? Insisto: escrever o que parece ser uma resposta óbvia pode revelar detalhes importantes que estavam passando desapercebidos. Ao colocar no papel você talvez consiga visualizar melhor uma deficiência no atendimento aos seus clientes, por exemplo. E, caso tenha contratado um profissional de Planejamento, ele precisará conhecer o máximo possível do seu negócio para que planeje um site/blog de acordo com suas necessidades e objetivos, incluindo produzir conteúdo informativo sobre sua logística para publicar no site.

 

Frequência de compra/contratação

Com que frequência as pessoas voltam a comprar seus produtos/contratar seus serviços? Essa também é uma pergunta que, assim como algumas anteriores, serve não somente para passar informações ao profissional de Planejamento, mas também para análise do seu próprio negócio. Quando você coloca no papel que o aluno não volta mais depois da aula experimental ou que nunca mais comprou nenhum dos seus artesanatos, você não está apenas passando informações estatísticas ao Planejamento: está, acima de tudo, encarando os fatos sobre seu negócio, podendo assim trabalhar na busca de solução ao invés de ficar se enganando colocando a culpa na crise, no cliente ou em qualquer fator externo, isentando-se da responsabilidade.

E então, gostou? Quer mais? Ficou com dúvidas? Deixe seu comentário e continue por aqui: o próximo post da série sobre Planejamento será sobre público-alvo e concorrência. :)

Por

Lis Comunello

Publicitária e Social Media. Curitibana perdida em Floripa, troco o dia pela noite, sou chocólatra e louca por gatos.

Deixe seu comentário:

Tags

Ir ao topo