O que são feeds?

11/12/2015 Divulgação // feed, repertório

Ao ler o título do post, talvez você tenha pensado: “estamos em 2015, é claro que eu sei o que são feeds”. Pois saiba que existe muita, muita gente que não sabe. Se o seu público-alvo não for restrito exclusivamente a quem domina todas as tecnologias e alternativas digitais, você deveria se preocupar em ensinar aos seus leitores o que é feed. Se você é ou pretende ser blogueiro, tem obrigação de saber o que é feed e de disponibilizá-lo para seus leitores. Se você não tem e não pretende ter site/blog, mas gosta de se manter informado, os feeds são aliados poderosos.

Feeds, aliados poderosos na construção de repertório.

Imagem: Klimkin, em Domínio Público.

O que é feed

Explicando da maneira mais simples e resumida possível, o feed ou RSS é como o seu “carteiro digital”: ele leva até você os conteúdos que são do seu interesse. Ao invés de ter que acessar um a um cada site e blog que você deseja ver, o feed leva até você todo novo conteúdo publicado nos sites e blogs cujos feeds você assinar – gratuitamente.

Os feeds trazem praticidade, garantia de não perder conteúdos novos e inclusive economia de tempo, uma vez que é muito mais rápido ver seus conteúdos favoritos no mesmo lugar ao invés de ter que acessar blog por blog (e muitas vezes nem encontrar conteúdo novo).

O vídeo abaixo ilustra bem como os feeds ou RSS funcionam, embora o principal leitor de feeds que ele indica já não exista mais (o vídeo é de 2007 – sim, feeds já existem há muito tempo).

Como assinar feeds

No vídeo acima você viu a sugestão do Google Reader: sem dúvidas o melhor leitor (ou agregador) de feeds que já experimentei, mas infelizmente foi descontinuado em 2013. O GReader deixou quase toda a websfera brasileira órfã, muitos (eu inclusa) até hoje choram seu fim, mas o jeito foi buscar outros leitores/agregadores.

Sugiro que você escolha um que tenha aplicativo para celular e tablet, assim você não fica na dependência de ter que estar em frente ao seu computador para poder acessar seus feeds. Testei alguns e atualmente uso o Feedly, mas você pode e deve experimentar todos que lhe parecerem interessantes até encontrar um que funcione bem para você e com um visual que lhe agrade, confira as sugestões preparadas pelo TecMundo, TechTudo e Gizmodo Brasil.

Para assinar é bastante simples: procure o ícone do feed no site/blog que deseja receber atualizações e copie o código que está no ícone para dentro do seu agregador. Como você viu no vídeo, ao clicar no ícone pode aparecer uma tela com opções de agregadores ou então uma página com códigos – é assim mesmo, os códigos não significam que deu erro ou que o feed está com problema.

Quem está habituado aos feeds nem clica mais no ícone, já sabe que precisa copiar o código ou então fazer uso de alguma extensão para navegador do leitor escolhido. No caso do Feedly, uso a extensão para o Chrome: ela mostra um ícone, no canto inferior direito da tela, sempre que entro em sites e blogs que disponibilizem feed (é só clicar no ícone para assinar o feed).

Atualmente a maioria dos blogs também oferece feed por email: neste caso você receberá as atualizações por email, o que pode tumultuar a sua caixa de entrada, então sugiro que você analise e priorize para receber por email apenas os feeds mais importantes e deixe os demais para ler via leitor/agregador.

 

Qual formato oferecer

Se você tem blog ou site, ofereça os dois tipos: via agregador e por email. Não é legal forçar as pessoas a lhe fornecerem o email dela para depois ficarem recebendo não só seus feeds, mas também ofertas de produtos e afins. Se você quer colher emails para ações de marketing, desenvolva estratégias mais interessantes, respeitosas e educadas. Respeite o direito de escolha dos seus leitores.

 

O feed vai acabar com minhas visitações?

Se você tiver um site/blog com conteúdo interessante, organizado e fácil de navegaragradável aos olhos e souber trabalhar os links internos no seu link building, então não, o feed não vai zerar suas visitações. Talvez elas sejam um pouco menores do que se não houvesse feed, mas não é inteligente deixar sem feed para aumentar pageviews.

O feed está consolidado, não oferecê-lo aos seus leitores só indicaria que você está atrasado e desesperado por visitas – ao invés de aceitar visitas espontâneas por interesse dos leitores, estaria tentando conseguir visitas à fórceps. Isso não deixa sua imagem bonita nem para os leitores, nem para anunciantes.

Ao invés de torcer o nariz para os feeds, produza em conteúdo de qualidade, relacione-se bem com os comentaristas (eles precisam vir ao blog para comentar!), invista na divulgação e estude SEO para conseguir melhores resultados nas buscas. Com certeza você terá um resultado muito mais positivo do que passar por desatualizado e desesperado. :)

Se você ainda não sabia o que é feed, gostou de conhecer? Se você já usa esse artifício tão poderoso na divulgação e relacionamento com seus leitores e que também é um fortíssimo aliado na construção de repertório, qual seu leitor/agregador favorito?

Por

Lis Comunello

Publicitária e Social Media. Curitibana perdida em Floripa, troco o dia pela noite, sou chocólatra e louca por gatos.

Deixe seu comentário:

Tags

Ir ao topo